COMO AJUDAR

Sendo Sócio (mínimo 2 euros mensais); Voluntário / Apadrinhar; Adoptando um animal Donativos em géneros: Ração para cão/gato; Mantas / Camas / Casotas; Anti-parasitários Donativo monetário: NIB: 0035 0774 0013 9251 33043 NIF: 506 350 312 TLM - 938514487 ( deixe sms ou telefone das 7h30 as 8h15 ou depois das 19h00) Email: sobreviver.setubal@hotmail.com



domingo, abril 23, 2006

Da minha experiência como voluntária...

Este mês fez-me pensar no nosso trabalho como voluntários e como reencaminhadores de animais para lares de adopção responsáveis.
As pessoas que amam animais sabem que a cor, o pêlo, o tamanho e a raça não contam. Porque nós não escolhemos os nosso grandes amigos humanos pela sua beleza nem pelo seu tamanho.
Aquilo que muitos provavelmente não saberão é que é mais fácil conviver com um animal adulto do que educar um bebé - quer seja comprado ou adoptado. As associações têm enormes encargos e um número infinito de animais adultos para adopção que não encontram uma família adoptante exactamente devido à sua idade. Cabe a cada associação desmistificar os problemas quanto à educação e convívio de animais adultos.
Da minha experiência pessoal garanto que o amor que somos capazes de dar nunca é suficiente para educar um cão/gato bebé.
Provavelmente gostariamos que os nossos amigos de estimação fossem mais simpáticos, mais meigos, mais carinhosos connosco, já que só lhes damos conforto e carinho em troca. No entanto é preciso uma grande dose de paciência e atenção para educar um animal, porque caso contrário ganhará certos hábitos e tiques humanos. Como querer jantar à mesma hora que nós, ladrando ou miando por comida e atenção; ter o hábito da dominância lá por casa e desrespeitar os convidados, ladrando antipaticamente ou arranhando-os e fugindo; rosnando quando nos aproximamos de um osso ou da sua cama; rosnando quando o queremos expulsar da nossa cama, etc.
Tudo isto aconteceu com o meu cão, e ele veio bebé para minha casa. O mimo extremado só piora as coisas e não dá educação aos animais. Temos de impor limites.
Limites estes que muitos cães adultos abandonados já têm! Quantos têm de ser passeados duas a três vezes por dia porque se recusam a fazer as necessidades na sua box?? Quantos amansam e se sentam quando lhes pedimos? Quantos não adoram passear de trela connosco? Quantos não têm certos hábitos alimentares bem traçados?
ISTO PORQUE JÁ HOUVE ALGUÉM QUE OS EDUCOU E POR ALGUMA RAZÃO OS ABANDONOU...
Os animais abandonados são os mais doces porque sentem um carinho verdadeiro por quem lhes estendeu a mão quando estavam doentes e sozinhos... Sentem que vimos por bem, e só nos dão amor... Só com os animais abandonados eu conheci o carinho maior deste mundo.
Para adoptar um amigo adulto para a vida só tem de fazer o seguinte. Fale com uma voluntária que conheça o historial daquele animal, bem como o seu carácter. Conviva durante uns minutos com ele para conhecê-lo melhor. A personalidade que observar no animal é aquela que ele tem. Não há grandes segredos a desvendar. E se achar que tem diponibilidade financeira, física e material para o ter, então comunique lá em casa! Se todos abraçarem a ideia volte para adoptá-lo :)

6 comentários:

Patricia disse...

Realmente não é nada fácil educar um cão desde bebé. E a minha maneira de pensar é exactamente essa do post, não compreendo porque é que as pessoas teimam em querer animais desde pequenos, uns dão a desculpa de que o animal tem que se habituar às crianças, mas toda a gente sabe que é mais provável um cachorro aleijar sem querer uma criança do que um cão adulto, que também as adora!!

Ana disse...

Eu tenho a minha cadela desde pequena.... Já passaram quase 10 anos desde que veio para cá. E realmente custou muito educá-la. Eu adoro-a, mas acho que ela pensa que é pessoa....=) Eu sou louca por cães, e choro só de pensar que andam aí montes de cãezinhos abandonados. Um dia fui à União Zoófila para ser voluntária.... Tive lá 15min e nesse tempo, o coração só me doía. É difícil ver que aquelas pessoas só não dão aquilo que não podem. Nesse tempo ainda vi dois cães a atiçarem-se um ao outro e a voluntária disse-me que às vezes até se matam.... Eu queria muito ir buscar mais um cão (por exemplo, sempre quis ir buscar um que tivesse alguma deficiência, porque esses, coitados, ninguém quer), mas a minha casa não dá para dois cães, a minha cadela morria de ciúmes e eu não oa ter tempo para tratar deles....
Parabéns pelo trabalho desempenhado. É de louvar!

Sobreviver disse...

Obrigada Ana :)Divulgue o blog, às vezes por falta de informação as pessoas compram os nossos amigos. Até são pessoas excelentes que têm óptimas condições para ter um animal para a vida. Mas compram-nos ou educam-nos mal... e há já tantos por aí a precisar de uma mão amiga

Pedro disse...

Realmente talvez seria interessante lançar um artigo aqui no próprio blog da sobreviver quanto a toda essa situação do comprar/adoptar justificando as vantagens da adopção. Parece-me também tão importante que as pessoas percebam realmente que o cachorro q vêm á sua frente o vai ser por 6 meses ou pouco mais, talvez até seja melhor adoptar um cão adulto.. ao menos menores seram as surpresas e os danos duma educação danosa das overdoses de mimos. :]

Vera disse...

Tenho um cão com 11 anos. Veio para a minha casa quando era bébé e mais mimado não conheço (mas, claro sou suspeita). Toda a gente lá em casa o adora. Tem um feitio que resulta, naturalmente, desse excesso de atenção, como todas as virtudes e defeitos que isso acarreta. A ligação que tenho com ele é taõ grande que não saberei viver sem ele...(sinceramente). Entretanto, encontrei este meu Ulisses e não resisti a adoptá-lo. Adoro-o também. Já tem cerca de dois anos e todos os dias descubro coisas nele que vejo com encanto. Tem já a sua forma especial de passear, reagir às pessoas e aos sons, de olhar. É um processo mútuo de conhecimento, bastante rico e reconfortante.

patricia disse...

ola... primeiro tenho a dizer que gostei mt do blog e admiro muito o trabalho da associação... realmente é incrivel como é que as pessoas conseguem abandonar os animais.
ontem mesmo veio para minha casa um cãozinho de 2 meses que foi deixado no caixote do lixo!!ele e mais uma cadelinha. eu já tinha muita vontade de ter um cão então quando soube que este era abandonado ainda fiquei com mais. mas sei que vai ser muito complicado. moro num apartamento e ontem dei conta que custa mesmo muito educar um cão bebe porque ele faz as suas necessidades em qualquer lado e em qualquer altura. por isso tou com algumas dificuldades. foi por isso tambem que resolvi mandar um comentario para ver se me poderiam dar umas "luzes" para educar o meu pequeno :) pedia sobretudo algumas informações sobre a alimentação e como fazer para educa lo quando ele faz as suas necessidades. se puderem escrevam por favor para o e-mail: apatricia_20@sapo.pt
agredeço desde já e desejo muito boa sorte para a associação
bom trabalho